Aonde a vida é bela?

Aonde? Se for para lembrar, que seja no fundo do cheiro do cabelo dela. Se for para regalia, que seja no abraço quente da segurança de um beijo que só ela dá. Se for para[…]

Continue a ler …

Coragem para falar de amor

Não é nada rasgado, enfeitado ou poetizado como os textos de Camões, não! Falo de pontadas no fundo do ego, de soldas que seguram as dores, de rumores que formam historias de sucesso. Falo de[…]

Continue a ler …

Varais de tecido fino

Nós, todos sem exceção, esticados frágeis como plumas e tecidos de seda branca. Todos! Vivos em dilemas, esquemas montados em apertos financeiros, proezas oficializadas em postagens de redes sociais. Viagens aos infinitos sonhos de morar[…]

Continue a ler …

Isso também vai passar

Uma simples e real conclusão! Aprende-se com a vida que tudo dura um tempo, tudo tem começo, meio e fim. Sim, você sabe! Entende-se também que essa verdade é você quem faz, sim você quem[…]

Continue a ler …

Sentimentalistas

O que é a saudade? O que é a falta que faz? O que podem ser os vazios cheios de sozinhos nossos? Mínimos, pequenitos mostrando que somos indestrutivelmente frágeis ao saber que somos só nós.[…]

Continue a ler …

Vítimas

Hoje assim, alvos sempre salvos por bem pouco! Dias de pessoas gigantescamente pequenas, pouco amadas por si mesmo e muito pouco toleradas em qualquer momento só como elas mesmas. Pessoas passando pelos problemas mais incríveis[…]

Continue a ler …

Por um triz

Em pequenas partes de instantes que mudam tudo. Em pequenas frases montadas em motivos ácidos de uma discussão. No domínio minoritário da razão. Nos resultados inesperados de maldades ou bondades repletas de interesse próprio. Por[…]

Continue a ler …

Dica de um homem sem coração

É proibido gostar! Não goste de ninguém, principalmente se esse alguém não souber o que é gostar. Pode parecer um aviso recalcado, mas não é isso. Vivemos tempo de pessoas destruídas, pessoas embaladas em camadas[…]

Continue a ler …

Reinventando

Vivendo dias de total empenho, total dedicação a ação de ser total. Estudiosos assombrados pela necessidade de superar. Estudos elaborados para ir além, para deixarmos de sermos reféns. Nós, simples humanos determinados a sermos incríveis. Simples[…]

Continue a ler …

Cacofônicos

Unidos por barulhos bem afinados, pessoas e seus acasos, a vida e seus atrasos. Ouvidos em seus assombros, chorosos em muitos ombros, cobertos por escombros. Nós! Parafraseados em musicas escritas em fracassos alheios, perguntados em[…]

Continue a ler …

Bens de um conflito

Tão dramáticos com a ideia de afrontar. Tão medrosos com os conflitos. Tão errôneos ao julgar os diálogos contraditórios. Brigar te aborrece, afasta, irrita e te apaixona. Mau do humano que contrariado se entrega. Contrários[…]

Continue a ler …

Hiperativos

São dias de hoje os que exigem de nós três funções simultâneas. Tornamos comum dirigir, ouvir musica e atender o telefone. Não mais entendemos os que tem a capacidade de concentração em fazer bem uma[…]

Continue a ler …

Um pedido de desculpas sem motivo

É simplesmente por que acredito que você lendo pode entender melhor. Eu nem erro mais com você, já passei desse nível de problematização. Eu agora, ao cometer um desacordo me despedaço. Sei que não deveria[…]

Continue a ler …

Querer estar com alguém

Só estar ali olhando ou fazendo cocegas. Só perto o suficiente para ser suficiente quando necessário. Quando foi a ultima vez que você só quis estar com alguém? Aquele alguém! Estar com ela em qualquer[…]

Continue a ler …

Cavalheiros

Eu diria umas três, essa era a quantidade de vezes que ele usou o mesmo barbeador. Nunca antes um abridor de portas ou pagador de contas, um autêntico, era o que ele era. Um tipico[…]

Continue a ler …

Eu dependo de idiotas

De todas as maneiras possíveis! E quando choro de raiva, quando sou grosseiro e egocêntrico. Em momentos de medo e de total insegurança. Sobre as lutas e os desesperos que monto. Nos lugares bonitos e[…]

Continue a ler …

O que ouvimos em silêncio?

Desertos, mares, florestas e vastos campos de culpa. Que sons ouvimos quando a ostentação e a auto promoção se cala? Que cacofonia ritmamos nas obrigações que não cumprimos? Quais medos guardamos e quais medos sentimos?[…]

Continue a ler …

No canto da estrada

Ele tinha por volta dos setenta, essa era a idade que eu supunha ver estampado no cansaço que só dele exalava. Era pura dor de vida! Suado, marcado com os cantos das unhas sujas, me[…]

Continue a ler …

Em posição de dizer dane-se

Então quem? Talvez o milionário, o famoso, o intelectual. O poderoso, o corajoso, o colossal. Quem? Todos devedores monetários, sentimentais. Devedores temporais, idealistas. Todos aprisionados. Nascidos livres, hoje reclamados e aclamados sem liberdade. Iludidos, enganados[…]

Continue a ler …

Iludida

Era entre os tipos de flores, cravos para campo ou as clássicas rosas para o então matrimonialismo a ser realizado. Dia a pós dia, repassava incontestadamente a perfeição de uma união que deveria se tonar[…]

Continue a ler …