Sobre depois de ser um herói

Não é mais um texto cinematográfico!

Quantos heróis você conhece? Quantos, depois de serem heróis, você ainda venera? Debilitados pelos fardos chicoteantes de toda uma batalha cotidiana e cigana, vistos pelas idas e vindas da felicidade que agora apenas cobre a casca dura das feridas comuns, murmuramos. Antes heróis que contrariaram ou mantiveram tudo que para você agora é comum. Silêncios de soldados marcados por todas as dores incompromissíveis da vida. Todos seremos esquecidos.

Eu, você ou resultado? Num apanhado, todo o seus estado passado, futuro ou de agora, não é nada. Não adianta sangrar a garganta no grito mais grave que der. Não importa o tamanho da porta que você quer. Todos seremos esquecidos.

Musculosos, vaidosos, pretensiosos ou gananciosos. Esquecidos. Enterrados no mesmo solo, jaz quem muito tem para quem não tem. Heróis de outrora que agora não vigora nem se quer o que mantem.

Todo herói tem seu fim! Não fica a imagem de nada do que você, eu ou todos faremos. Morreremos. Cansados, sozinhos ou não, reclamando ou amando, tendo ou querendo, ardendo ou apenas sofrendo. Todo herói tem seu fim.

Iaê? De você ser um herói, qual seria seu feito? Quanto de você eu lembraria? O que você esta fazendo de significante para um bom resultado?

Comente

Leia mais