#Vaiembrazando

Normais até o segundo gole de liberdade engarrafada. Ciroc, whisky, cerveja, tequila ou qualquer coisa misturada com álcool e energizado pelos amperes mais voltaicos que só o nosso velho e bom funk pode incrementar.

Quem não gosta se desgosta no íntimo do querer e na verdade não poder. O instinto nosso de cada dia, esse de sermos desejados mesmo que ilhados por todas as nossas impossibilidades morais ou intelectuais. Besteira de gente moralista que se empilha no canto dos fracassos justificados as regras que to hipócrita cria.

Um mundo que precisa das safadas, dos pilantras, dos egocêntricos, dos imorais e prepotentes ostentadores de que os “normais” sempre desejam ser. Precisamos dos desequilíbrios para que o feng shui do moralista caia por terra no momento certo, o momento de embrazar os monstro aprisionados que temos. E temos, e como.

Comente

Leia mais