Feio, forte e formal

 

A forma mais genuína do homem contemporâneo. Talvez!

Toda vez que ouço descreverem um gênero de forma simplista, eu aprecio e desenvolvo. Feio, forte e formal pode ser a forma mais banal de descrever um homo sapiens.

Em tempos de muita oferta, confundi-se o que exatamente procura-se. Talvez não saibamos bem, por mim tudo bem! Depois que aprendemos a contextualizar as palavras “machismo” e “feminismo”, eu já fui xingando de tudo quanto é nome, por mim, tudo bem também! Não to fazendo mal a ninguém.

As coisa que podemos e devemos hoje em dia, não tem mais gênero, na verdade nunca tiveram, contudo, eu gosto de querer ser um feio, forte e formal. Me parece a liberdade de ser um homem casual. Até ai tudo igual.

Em tempos de indefinição visual, eu fico mais tranquilo quando entendo um gênero pessoal. Feio, forte e formal, no fundo é uma boa descrição do homem normal. Não acho nada mal.

Comente

Leia mais