As ligações que explicam os seus acasos

 

Entre a sorte, azar, acaso e descaso. Talvez os contrários mais arbitrários dos nossos mal explicados conseguidos.

Ligar o que você faz as consequências do que você fez. Trajetórias que você escolhe contar ou esconder, explicar ou não responder. Fantásticos em desligar ou religar o que nos convém, no fundo reféns. Fanáticos típicos isolados do lado das orações ou ações conjuntas aceitas por repetições. Você apenas fingindo.

Com todos os métodos inventados por anos de tragédias explicadas pela evolução, não houve maneira aceita melhor que o descaso, não há melhor futuro que o acaso ou o medo que o mesmo cria. Você apenas finge.

Se tudo que você não sabe é errado, se todos que você não conhece são ruins, se onde você não foi é pior, eu aceito permanecer acreditando que com sorte você evita o azar de ter sempre o descaso como acaso de tudo que você faz ou é. Sim, eu aceito!

Comente

Leia mais