Apenas cafuné

Tão míticos quanto folclóricos. Dias atuais os que suportam os iniguais motivos nossos de sermos plenos. Grandes pequenos, bravos trêmulos. Reduzidos aos gemidos do ego. Silenciados pelos motivos cegos que temos, ingênuos. Nós! Querendo um[…]

Continue a ler …

Brutalmente pressionados

  Eu sei que você está cansado também! Todo o peso do mundo nas costas de um só, é assim que você acha que a humanidade divide o fardo? Será mesmo que só você está[…]

Continue a ler …

Meros mortais

  É, você também vai morrer! Agora, depois, a qualquer momento. Vamos amolecer e adoecer, perder a visão ou os cabelos. Ficaremos fracos e desajeitados, não seremos assim tão desejados, apalpados ou convocados,  seremos o[…]

Continue a ler …

Minha biografia da escrita

  Um desajeito de primeiras palavras chanfradas e uma ma colocação sentimental. Uma revolta envolta de toda minha pouca indagação. Explicações de ações “miraboladas” nas emboladas baladas da vida. Como um manual, eu ainda me[…]

Continue a ler …

Mulher fria

Elas estão cada dia mais machucadas, complicado né! Ela é o tipo de mulher que vai tentar impedir que você entre na vida dela umas dez vezes. Vai estar sempre dizendo frases do tipo “os[…]

Continue a ler …

Etiquetas

Eu corto, me incomodam! Tem uma no fundo do sapato, diz o tamanho em três países. Tem na capa do livro e no pacote de pão. Eu gosto das que vem estilizadas e de cores[…]

Continue a ler …

O RSK amarelo

Eram apenas dias! Quando jovem, de família simples, engajou-se em enriquecer. Estudado, num golpe de sorte é não de empenho, herdou grande quantia e multiplicou com golpes imobiliários. De 22 aos 51, levantou as 8[…]

Continue a ler …

Você não é nada de mais

A verdade é que a sua é só uma vida comum, não importa o quão importante você pense que é. Talvez você esteja feliz com isso, sabendo que há um script que pode seguir e,[…]

Continue a ler …

Pense, organize e expresse

Infinitos mares humanos revoltos e envoltos de todo medo que podem ter. Grandes talentos pensantes, ignorantes, amantes, quietantes e errantes. Difícil ser. O que você quer além de ser rico? O que você é além[…]

Continue a ler …

O melhor que podemos ser

  E você ai se achando a melhor pessoa do planeta. Eu acordo todo dia prometendo ser e fazer o melhor que puder. Sempre percebo em algum momento do mesmo dia, que não posso cumprir[…]

Continue a ler …

Por que tantas preocupações?

  Por que tantas? Nunca antes pensantes tão árduos dos motivos e fardos de tanta labuta, tanta luta, tanto suor. Sempre a espreita de um erro, vigiamos o sucesso como quem entende o preço exato[…]

Continue a ler …

Atura ou surta

Incontáveis foram as vezes em que eu me solicitei abrandar. Por vários descontroles eu me controlei e depois descontrolei por frustração, terror, horror. Os mais altos baixos que já passamos. Os mais demorados rápidos que[…]

Continue a ler …

Sobre depois de ser um herói

Não é mais um texto cinematográfico! Quantos heróis você conhece? Quantos, depois de serem heróis, você ainda venera? Debilitados pelos fardos chicoteantes de toda uma batalha cotidiana e cigana, vistos pelas idas e vindas da[…]

Continue a ler …

Toda a minha atenção

Pois não? Em que posso lhe ajudar? Sim, existiu um tempo em que eu me interessei por pessoas. Eram tempos pesados e frouxos. Despedidos por assombrosa ou teimosa vontade de entender, eu desentendia. Vontade vazia[…]

Continue a ler …

Divino

Não, eu não vou falar de Deus. Perto o bastante do perfeito equilíbrio. Durante o instante exato do que precisa e do que acontece. Diante ao exato momento de onde deveríamos para onde estaríamos se[…]

Continue a ler …

Uma árvore no meu quintal

  Meras referências infanto representativas, minha árvore no quintal. Por quantas coisas pequenas mudamos grandemente o que somos? O que nos aconteceu que nos surpreendeu a ponto de mudar tudo? Somos as frases redundantes de[…]

Continue a ler …

Um ensaio sobre a colher

  O quão simples é falar de coisa simples? Sugestivos motivos imensos os que nos incapacitam poetizar pequenas coisas. Grandes coisas, estas sempre bem entrelaçadas em histórias incrivelmente máximas. Humanos ostentadores de momentos sutilmente inventados.[…]

Continue a ler …

Um blogueiro hétero

Juro, eu dispenso as piadas! Antes de tudo um medo imenso de ser julgado errado. Sobre ficar exposto e a gosto, escrever me deixa ilhado. Num universo sentimentalmente feminino, perguntado se transexualizando eu estava, respondia[…]

Continue a ler …

Enquanto você reclama

Os amores da minha vida! Ambos aos sessenta e sete anos poderiam com todos os membros amarrados, explicar sem espetáculo como ser as pessoas mais legais do mundo. Como todo casal, problemas, brigas e uma[…]

Continue a ler …

Infantilidades adultas

  Em tempo de adultos por vocação, a infância se embolada e isola os anos de evolução. Ainda estamos aprendendo a usar a idiotice como explicação, e por isso, estamos ficando adultos tão cedo. Compreendedores[…]

Continue a ler …

A minha vida chata

Ainda um enrosco executivo dos meus particulares atrativos. Sempre julgado como uma ilha. O pedaço de terra sem trilha e vasto para quem olha e não vê as luzes de “Las Vegas”. Chato e normal![…]

Continue a ler …