Falhando miseravelmente

De formas colossais, banais, geniais ou incríveis. Falháveis! Destemidamente tentado ao sucesso, falhamos. Irrevogáveis em tentativas mirabolantes, falhamos. Coesos vistos poéticos e éticos, falhamos também. Propensos ao fracasso de sempre quando o sempre não nos[…]

Continue a ler …

Sim, você está mudando

É lento, gradual, doloroso, assustador, único e absurdamente gratificante. Viver é aturar a constante. Há quem não perceba que mudou, Há quem mude e não identifique os motivos. Somos a soma de nossos atrativos, e[…]

Continue a ler …

Universais

Tão separados pelos dialetos e desafetos da vida. Tão coesos em juntar métodos comuns separatistas e pessimistas. Tão bons em coisas imprestáveis. Tão eficientes em ilustrar as diferenças. Em dias de preconceito, seleções de cupas[…]

Continue a ler …

Sensuais

Eu sei, é subjetivo e controverso, mas nos redemos, eu sei! Necessários obscuros do desejo animal, esse do selvagem que habita o inigual senso comum. Moralistas defensores de aprendedores que sentirão o mesmo desejo que[…]

Continue a ler …

Tenha paciência com elas

Apaixone-se, é o que nos resta. Eu sei, elas complicam e confundem, mas fazem isso tão bem né! É tão bonito não entender os chiliques e as agressões sensuais contra o fim do dia cansativo[…]

Continue a ler …

Novos velhos

Identificados em meio a multidão de normais espectadores dos ardores de sempre. Serenos revoltos adornados de uma sabedoria dolorosamente desenvolvida pelas camadas densas do tempo cotidiano. Os “novos velhos que não sabem a idade” e[…]

Continue a ler …

Predefinidos

Chegados prontos, julgados montados, eleitos o que querem que sejamos. Por gênero, cor, sexualidade. Por motivos, razões ou arbitrariedades. Irregulares “pré qualquer coisa”. Vivemos e morremos imagens, sangramos e suamos exemplos, existimos estimados na opinião[…]

Continue a ler …

O cheiro da paz

Mal sabemos que elas querem firmeza. Firmes no que somos, no que falamos, no que prometemos. Mal sabemos que o que elas querem é confiar fácil no que mostramos. Ser fácil no que findamos no[…]

Continue a ler …

O que é um relacionamento?

Tão simples. Escolhe-se o brinquedo e embarca-se. Saudoso e corajoso, senta-se. Sufocados pelo medo, permitimos e partimos. Inicia-se o que achamos que sabemos acontecer. Devagar e cautelosos fingimos construir a perfeição, tão imaturos somos. Há[…]

Continue a ler …

Eu lamento

Por tudo que não tenhamos culpa, culpamos! Por mais sombria que seja a verdade que nos motiva, por mais silenciosa que seja toda essa nossa procrastinação, lamentamos. Lamentamos pela chuva que cai e não temos[…]

Continue a ler …

Musica e as mulheres

Ao “cult” que espera um declamador texto filosofal, espere mais, mas leia esse também. Talvez ouçamos, nós homens, a música de forma diferente delas. Talvez elas transformem a música em algo diferente em nós. Não[…]

Continue a ler …

O que ela quer de verdade?

Não vou fingir que não sinto! Depois de muitos pensamentos incomuns, os comuns em mim não pensam mais! No fundo, buscamos decifrar particularmente a mente que feminina a mulher menina que observamos sem olhar. É[…]

Continue a ler …

Mulher fria

Elas estão cada dia mais machucadas, complicado né! Ela é o tipo de mulher que vai tentar impedir que você entre na vida dela umas dez vezes. Vai estar sempre dizendo frases do tipo “os[…]

Continue a ler …

Você não é nada de mais

A verdade é que a sua é só uma vida comum, não importa o quão importante você pense que é. Talvez você esteja feliz com isso, sabendo que há um script que pode seguir e,[…]

Continue a ler …

O melhor que podemos ser

  E você ai se achando a melhor pessoa do planeta. Eu acordo todo dia prometendo ser e fazer o melhor que puder. Sempre percebo em algum momento do mesmo dia, que não posso cumprir[…]

Continue a ler …

Sobre depois de ser um herói

Não é mais um texto cinematográfico! Quantos heróis você conhece? Quantos, depois de serem heróis, você ainda venera? Debilitados pelos fardos chicoteantes de toda uma batalha cotidiana e cigana, vistos pelas idas e vindas da[…]

Continue a ler …

Infantilidades adultas

  Em tempo de adultos por vocação, a infância se embolada e isola os anos de evolução. Ainda estamos aprendendo a usar a idiotice como explicação, e por isso, estamos ficando adultos tão cedo. Compreendedores[…]

Continue a ler …

Bastidores

Por trás de toda grande cena, espetaculares seres comuns. Aparatados por camadas de perfeição, unidos e fortificados por toda incrível motivação, eternos atuadores. Comuns gladiando-se nos palcos da vida. Chorosos e invejosos humanos normais. Em[…]

Continue a ler …

Carta aberta ao desespero

Se você estiver de acordo, eu quero trégua. É sempre uma correria sem fim, para no fim, justificar toda a correria! É sempre uma busca platônica por tudo que nem queremos de verdade. Por mim,[…]

Continue a ler …

A sombra do encanto

E então, fugir para qual canto? E do medo do excepcionalmente perfeito momento. Aquele instante talento de temer o que só de ver arrepia. Ao encantado, resta o fardo de viver a tremula insinuação da[…]

Continue a ler …

Reclame

  Se for por um bom motivo e for do fundo do coração, reclame! Diante ao grande montante de gente que só descontente fala algo de algo, sejamos responsáveis pelos aclamados motivos amáveis de falar[…]

Continue a ler …

Quem eramos antes da internet?

  Você é capaz de dizer? Das mudanças súbitas da vida, dos balanços trêmulos do bom e ruim, das coisas fúteis e  banais, dos iguais dias de sempre, quem seriamos? Incapacitados não conectados. Individualizados não[…]

Continue a ler …

Ideais que não temos mais

Um gosto forte pelo trabalho pesado. A não comoção pelo pouco a fazer. O não saber lidar com meros desafios. Ser um peão, um fazedor nato. Não ter exemplos burocráticos ou artificiais de trabalhadores. Ser[…]

Continue a ler …