Aonde a vida é bela?

Aonde? Se for para lembrar, que seja no fundo do cheiro do cabelo dela. Se for para regalia, que seja no abraço quente da segurança de um beijo que só ela dá. Se for para[…]

Continue a ler …

Coragem para falar de amor

Não é nada rasgado, enfeitado ou poetizado como os textos de Camões, não! Falo de pontadas no fundo do ego, de soldas que seguram as dores, de rumores que formam historias de sucesso. Falo de[…]

Continue a ler …

Sentimentalistas

O que é a saudade? O que é a falta que faz? O que podem ser os vazios cheios de sozinhos nossos? Mínimos, pequenitos mostrando que somos indestrutivelmente frágeis ao saber que somos só nós.[…]

Continue a ler …

Dica de um homem sem coração

É proibido gostar! Não goste de ninguém, principalmente se esse alguém não souber o que é gostar. Pode parecer um aviso recalcado, mas não é isso. Vivemos tempo de pessoas destruídas, pessoas embaladas em camadas[…]

Continue a ler …

Bens de um conflito

Tão dramáticos com a ideia de afrontar. Tão medrosos com os conflitos. Tão errôneos ao julgar os diálogos contraditórios. Brigar te aborrece, afasta, irrita e te apaixona. Mau do humano que contrariado se entrega. Contrários[…]

Continue a ler …

Empáticos

Marcados por grilhões sentimentais. Ilhados espalhados por montanhas de estimas e achismos, melosos e palpáveis. Sempre tão acessíveis! Não mais empáticos, não mais, não. Incapacitados de ver o outro com carinho de quem senti, sempre[…]

Continue a ler …

Autenticidade

Um crime sem precedentes aparentes contra a sociabilidade que só o igualitarismos mórbido das “mesmas coisas” pode nos dar. Ser alguém que você pode confiar, hoje gera muita desconfiança. Culpados por todo esse “pé atrás”,[…]

Continue a ler …

Doentes sentimentais

Sempre em constante tratamento, com todos os argumentos para estar melhor agora quando perguntado, no fim doentes. Amargurados, sofridos, ilhados. Progredidos regredidos ardidos pelo desprezo do mundo. Mais racionais e ilegais. Mais solitários rodeados de[…]

Continue a ler …

Óbvios

Cansa como planejar uma vingança que não faz sentido algum, falando nisso, vingança não faz sentido algum. Esses óbvios que tomam as minhas conversas com a razão. Esses lógicos que monocromatizam minhas obscenas ideias sentimentais.[…]

Continue a ler …

Sim, você está mudando

É lento, gradual, doloroso, assustador, único e absurdamente gratificante. Viver é aturar a constante. Há quem não perceba que mudou, Há quem mude e não identifique os motivos. Somos a soma de nossos atrativos, e[…]

Continue a ler …

Motivos

Tão destemidos achamos que somos descansados em razões. Tão protegidos estamos conjurando as vocações dos acontecidos esquecidos em nós. Tão concentrados em sermos ilhados nos caminhos que traçamos para o sucesso, tão sós, tão finitos.[…]

Continue a ler …

Um eterno soldado

Es que no campo apenas sobra ainda o único que sobre o manto da sorte ou do acaso esteve. Ainda sobra o único que busca ou buscou um ângulo diferente para apontar o fim. Um[…]

Continue a ler …

Predefinidos

Chegados prontos, julgados montados, eleitos o que querem que sejamos. Por gênero, cor, sexualidade. Por motivos, razões ou arbitrariedades. Irregulares “pré qualquer coisa”. Vivemos e morremos imagens, sangramos e suamos exemplos, existimos estimados na opinião[…]

Continue a ler …

O cheiro da paz

Mal sabemos que elas querem firmeza. Firmes no que somos, no que falamos, no que prometemos. Mal sabemos que o que elas querem é confiar fácil no que mostramos. Ser fácil no que findamos no[…]

Continue a ler …

O que é um relacionamento?

Tão simples. Escolhe-se o brinquedo e embarca-se. Saudoso e corajoso, senta-se. Sufocados pelo medo, permitimos e partimos. Inicia-se o que achamos que sabemos acontecer. Devagar e cautelosos fingimos construir a perfeição, tão imaturos somos. Há[…]

Continue a ler …

Desculpa, ele só escuta gestos

Surdos, cada dia menos ouvidos, cada dia menos ouvintes. Videntes, olhando onipotentes a incrédula vida dos que não são, não fazem, não podem por merecimento. Talvez minha, talvez sua falta de talento em viver direito.[…]

Continue a ler …

Apenas cafuné

Tão míticos quanto folclóricos. Dias atuais os que suportam os iniguais motivos nossos de sermos plenos. Grandes pequenos, bravos trêmulos. Reduzidos aos gemidos do ego. Silenciados pelos motivos cegos que temos, ingênuos. Nós! Querendo um[…]

Continue a ler …

Meros mortais

  É, você também vai morrer! Agora, depois, a qualquer momento. Vamos amolecer e adoecer, perder a visão ou os cabelos. Ficaremos fracos e desajeitados, não seremos assim tão desejados, apalpados ou convocados,  seremos o[…]

Continue a ler …

Etiquetas

Eu corto, me incomodam! Tem uma no fundo do sapato, diz o tamanho em três países. Tem na capa do livro e no pacote de pão. Eu gosto das que vem estilizadas e de cores[…]

Continue a ler …

Você não é nada de mais

A verdade é que a sua é só uma vida comum, não importa o quão importante você pense que é. Talvez você esteja feliz com isso, sabendo que há um script que pode seguir e,[…]

Continue a ler …