Um ensaio sobre a colher

  O quão simples é falar de coisa simples? Sugestivos motivos imensos os que nos incapacitam poetizar pequenas coisas. Grandes coisas, estas sempre bem entrelaçadas em histórias incrivelmente máximas. Humanos ostentadores de momentos sutilmente inventados.[…]

Continue a ler …

Infantilidades adultas

  Em tempo de adultos por vocação, a infância se embolada e isola os anos de evolução. Ainda estamos aprendendo a usar a idiotice como explicação, e por isso, estamos ficando adultos tão cedo. Compreendedores[…]

Continue a ler …

Bastidores

Por trás de toda grande cena, espetaculares seres comuns. Aparatados por camadas de perfeição, unidos e fortificados por toda incrível motivação, eternos atuadores. Comuns gladiando-se nos palcos da vida. Chorosos e invejosos humanos normais. Em[…]

Continue a ler …

Inexorável

Para qual, o que não cede ou se abala diante de súplicas e rogos; inflexível, implacável. Inexorável! Dos sólidos motivos líquidos dos então intocáveis instantes instáveis do sempre. Das pessoas que somos ou queremos ser[…]

Continue a ler …

A sombra do encanto

E então, fugir para qual canto? E do medo do excepcionalmente perfeito momento. Aquele instante talento de temer o que só de ver arrepia. Ao encantado, resta o fardo de viver a tremula insinuação da[…]

Continue a ler …

Ignorante

Por não aceitar ou respeitar, por esbravejar ou amedrontar. Ignorante. Uma reação, nunca antes uma opção controlada. Uma reação muitas vezes desmiolada do instinto viril do despreparado. O abraço mais apertado do violado perdedor. A[…]

Continue a ler …

Quem eramos antes da internet?

  Você é capaz de dizer? Das mudanças súbitas da vida, dos balanços trêmulos do bom e ruim, das coisas fúteis e  banais, dos iguais dias de sempre, quem seriamos? Incapacitados não conectados. Individualizados não[…]

Continue a ler …

Ideais que não temos mais

Um gosto forte pelo trabalho pesado. A não comoção pelo pouco a fazer. O não saber lidar com meros desafios. Ser um peão, um fazedor nato. Não ter exemplos burocráticos ou artificiais de trabalhadores. Ser[…]

Continue a ler …

A vida que você não vive

  Justamente essa que você deixou passar ontem. Sabemos agora que não retornará mais. Sabemos agora que outrora era possível, agora não, não mais. Você não teve tempo ou argumento suficiente para se convencer de[…]

Continue a ler …

Quantos nãos antes do sim?

  Rodeados pelas facetas diplomáticas que a vida nos supõem gostar sem razão. Sufocado pelos nãos que nos subornam a procrastinação. Vivemos em vão! Acolhidos pelos mais enfeitados motivos infanto recriados. Espantados pelos feitos que[…]

Continue a ler …

#Vaiembrazando

  Normais até o segundo gole de liberdade engarrafada. Ciroc, whisky, cerveja, tequila ou qualquer coisa misturada com álcool e energizado pelos amperes mais voltaicos que só o nosso velho e bom funk pode incrementar. Quem[…]

Continue a ler …

Gente foda anda junto

  Henry Ford, Thomas Edison, Warren Hardin (presidente dos EUA) e Harvey Firestone. Gente foda de verdade anda junto! Não estou falando da sua “galera do churrasco” nem dos “mama teta, puxaa saco, interesseiros do[…]

Continue a ler …

Carta a uma Ex

  Cara, que coisa complicada de fazer. Não tenho grandes coisas para falar, a culpa foi minha, eu fui um babaca e estraguei tudo. Me desculpa! Agente não se da conta do quão grande é[…]

Continue a ler …

Desculpa, a culpa é minha!

“Mede-se o homem pela culpa que ele assume.” Já dizia meu pai. É o medo, eu sei. Não é simples aceitar a vergonha ou o peso da culpa merecida, assistida. Por gerações, vivemos esperando que[…]

Continue a ler …

Quanto custa?

Minha mãe sempre diz que eu não tenho o dom de poupar dinheiro! Acho que não é meu forte, acho que não é um forte, mas um fraco talvez. Quanto custa para ser rico? Quanto custa para[…]

Continue a ler …

Um gênio não surge do nada

Thomas Edison testou mais de dois mil filamentos antes de encontrar a receita correta para criar em definitivo a lampada, eu chamo isso de persistir. Doutor goodyear derramou sem querer enxofre na borracha e descobriu[…]

Continue a ler …

A sua vida secreta

  Apenas a ponta do iceberg. Escondidos em meio as muitas conversas apagadas do whatsapp, o choros silenciosos das noites perdidas, a quantidade de maquiagem que esconde o trauma. Nós sobrevivemos. Divididos entre que conta[…]

Continue a ler …

Melhor ou igual

Eu não estou exagerando, o fato é inegável, apenas não estamos vendo isso claramente. Em tempos de capitalismo sanguinolento, pessoas vazias e materialistas, coisas banais e lugares superestimados, estamos todos desvalorizados. Medidos pelas posses e[…]

Continue a ler …

A internet não sabe morder

  Você não pode mais postar qualquer coisa, achar sem provas ou duvidar sem uma boa argumentação. O “escreva com caneta” exite para ir depois de mim e você, existe para ficar ou deixar o[…]

Continue a ler …