Ignorar

Não é exatamente o que você faz, é?

Ignorando o incomodo das mensagens contadas entre os contatos que você criou. Intolerante, errante egoísta faz lista das coisas que não te agradam. Patéticos diplomatas sem coragem de lidar com a franqueza da fraqueza de enfrentar a questão. Hoje, seres incrivelmente evoluídos a não saber resolver nada direito. Infelizes super poderosos dotados do poder de não saber o que fazer como o infinito “complexo de superioridade”. Velocistas impressionados com a velocidade com que as coisas acontecem, como isso é possível?

Ignoramos hoje pela vergonha de não saber o que dizer, fazer, mostrar. Ignoramos hoje para evitar, superar, esquecer. Muitos motivos nos levam a ignorar, muitas razões nos levam a temer. Ignorar não justifica uma vitória, perde-se a guerra quando não curamos as feridas entre as batalhas. Feridas, talvez o que não deveríamos ignorar para parecermos menos omissos a resolver nossas próprias anomalias.

Related Posts

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *