Óbvios

Cansa como planejar uma vingança que não faz sentido algum, falando nisso, vingança não faz sentido algum.

Esses óbvios que tomam as minhas conversas com a razão. Esses lógicos que monocromatizam minhas obscenas ideias sentimentais. Jóias que enfeitam os resultados, jeitos que certificam meus erros. Talvez, cansados do jeito aceito de explicar o que sabemos de outra forma, talvez errados em acertar com outro método. De qualquer forma, óbvios!

Para alguns um dilema, algozes das virtuosas ideias assombrosas do sucesso. Óbvios chatos e remanescentes nas decentes juntas burguesas que decidem por nós. Não, óbvios de outros não são os meus. Minhas bagunças unidas a bagunças alheias, organizam os mundos quando esse jeito imundo dos outros me diz exatamente o que não ser. O óbvio me cansa! A você não?!

Related Posts

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *