Pessoas, lugares, coisas e quantidades

Equilíbrio, a aplicabilidade mais complexa da vida!

Do trato ao destrato. Do ir, para o que levar. Do quem, para que lugar. De como, para a maneira de tratar as curas para as nossas necessidades. Excentricidades e vaidades que nunca aprenderemos a lidar.

Esperando retomar o folego que escolherá o veneno que nos mata. Idealizando a métrica quantia do que precisamos sem saber ao certo o que precisamos. Visitando lugares invadidos por nossos vazios, esperamos esquecer, mudando o cenário, que na verdade a nossa direção da “vida” foi o que fechou a bilheteria dos nossos espetáculos.

Ditos protegidos por todos os divinos, ainda precisamos cuidar da vida do outro e concluir que estamos fazendo o melhor que podemos não por eles, mas por nós.

Coitados aceitando que viver é muito complexo para se ter domínio do equilíbrio. Só coitados, só pessoas!

Related Posts

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *