Prazeres baratos

Que tenhamos prazeres que possamos pagar e manter até que virem coisas que não façam mais sentido.

Diga-me, com todo o imediatismo que estamos tendo, me diz você, nesse exato momento da sua vida, você tem extamente o que quer? Se não tem, você realmente precisa? Analisa!

Equilibrado-se entre esses balanços que criamos, diz para mim, tá valendo a nostalgia? Até quando você vai se enganar tentando inflar essa coragem de salvar o mundo tendo apenas água na geladeira. Que besteira!

Não sou quem vai criar um discurso fracassado tentando convencer. Meu discurso é um só. Sou esse criador de nó que junta todos os motivos em textos escritos para confrontar você. Reclame dos erros, das asneiras e de tudo que puder ou elogie se der. Eu to equilibrado, posso pagar o preço justo por todos os meus prazeres baratos, não devo vida a nada! E você, está em dia?

Related Posts

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *