Redundância

Convictos de que persistir seja a essência da conquistas, não nos damos conta que talvez ideias tolas repetidas não as tornem necessariamente ideias geniais.

Nós, todos congestionados de ideais que criamos baseados em fracassos alheios nossos. Nossas idas e vindas do inicio para o fim e do fim para o inicio, nos atormentam a um sucesso que deveria já ter sido conquistado. Descobre-se depois de muita dor que doer só causa medo. Depois de acreditar muitas vezes na mesma ideia errada, e fracassar em faze-la funcionar, funcionamos.

Como num passe de mágica, depois de tentar fazer a vida obedecer, dividimos o fardo e levamos o comum agrado do som que só o aliviar dos cadarços de botas apertas fazem. Não mais existem ideias fracassadas, nem tentativas frustradas, sobra sim o suor e sangue de quem manteve a integridade do que acredita, sobra sim a sombra branca e limpa de ter feito tudo por um ideal. Nada toca ou assombra um exausto, nada, nunca!

Related Posts

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *