A vida que você não vive

 

Justamente essa que você deixou passar ontem.

Sabemos agora que não retornará mais. Sabemos agora que outrora era possível, agora não, não mais. Você não teve tempo ou argumento suficiente para se convencer de viver. Lamento!

Andamos agora lamentando, lamentamos os beijos que não damos, os frios que não sentimos, as praias que não aproveitamos, as comidas que não comemos, as pessoas que não conhecemos, as desculpas que não aceitamos, os trabalhos que não nos dedicamos, os valores que não enxergamos, os amores que não amamos, as embriagadas que não demos, os animais que não criamos, os medos que não sentimos, as viagens que não fizemos, a vida que não vivemos. Lamentamos!

Eu sei que não posso exigir de você que viva, mas posso fazer com que você leia que não vive, eu o fiz, e não lamento! E agora, qual vai ser seu argumento?

Related Posts

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *