Diálogo pessoal

Eu, seria eu interessante a mim mesmo para uma conversa demorada tipo as que temos quando a única coisa que temos é uma conversa? Talvez não para uma amizade, mas para um papo profundo sobre os escuros do intimo, irritante, provocador, sarcástico e debochado, um diálogo incrível, eu sou, eu sei, eu seria!

Seria você interessante para qualquer pessoa que não quisesse nada de você? Seriamos nós incríveis para quem não quer nada conosco? Seriamos alguém de bem se o bem não fosse tão bem falado?

Verdadeiros normais figurativos lotados de curativos e incentivos para sermos os perfeitos descritos nos manuais hipócritas de sempre. Voltados a perguntas apontadas para seres errôneos como nós, pedimos elogios aos menos elogiosos especialistas em publicidade pessoal positiva.

Diálogos pessoas lotados de segredos, de medos, de dor. Conversas abertas em silencio, em medidas descalibradas pelas experiencias que tivemos, que lemos, que sofremos. E dai?! Vai chorar? Vai fugir?

O que eu acho do mundo, do ser, do ver, de tudo, é tão grande que escrevo e tão meu que agora é de todos que só veem com os olhos.

Related Posts

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *