Quando todo dia era bom

Eram dias memoráveis, lembranças agradáveis de se viver, dias de bons motivos para tudo!

Quando todo dia era bom, eu não tinha grandes coisas a serem feitas, decisões a serem eleitas, dependências de minhas conclusões. Não existiam rasões para ser racional, motivos para ler jornal, pessoas para ser vital. Dias bons eram os que eu não sabia da importância da vida, de respeitar o começo, meio e fim. Dias bons eram os que eu gostava de todo mundo e todo mundo gostava de mim. Eu achava!

Quando todo dia era bom, me faltava algo, faltavam motivos para entender que bom de verdade eram os dias. Quando todo dia era bom, eu não sabia que eram bons de verdade, eu não sabia que eu decidia isso. Quando todo dia era bom eu não entendia que ofensas são venenos que você escolha tomar, que verdades são sempre ditas para o seu bem e que cuidar está muito além de ter por perto.

Quando todo dia era bom, me faltava crescer e ver que eu posso fazer ficar bom a hora que eu quiser, e diferente de antes, quem escolhe ser feliz sou eu e o que eu faço como todos os dias, sejam lá como eles forem. Hoje os dias são ótimos! Bem melhores do que eram, eu decidi isso!

Related Posts

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *